Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

23/11/2014

ACREDITE SE QUISER: Surpreendente e inesperadamente

Surpreendendo todos os comentadores, analistas, jornalistas e o povo em geral, o António Costa venceu as eleições para secretário-geral do PS. E venceu-as com um score inesperado (22.702 militantes e 96% dos votos) quase atingindo a fasquia (26 mil) do seu antecessor em liberdade António José Seguro e a do antigo antecessor detido José Sócrates (também 26 mil).

Fica assim legitimado para prosseguir a redenção da obra feita do PS e preparar a obra futura quando depois desta entronização for, como se espera, entronizado primeiro-ministro.

1 comentário:

Anónimo disse...

Um videozinho onde se vê a democracia em acção:

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=784138&tm=7&layout=122&visual=61

neves