Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

29/03/2012

SERVIÇO PÚBLICO: Precisamos de know-how para sair do buraco. Now how?

Como conseguimos sair do buraco em que nos enfiámos, fazer crescer a economia e aumentar as exportações, o que na circunstância é quase a mesma coisa, e reduzir a dívida a um nível sustentável? Aumentando a nossa competitividade, diz em coro a plateia.

E como aumentar a nossa competitividade? Aumentando a produtividade, diz uma parte da plateia. Aumentando a inovação, criando novos produtos e serviços, diz outra parte. Admitamos que todos têm uma parcela de razão e temos de aumentar a produtividade e a inovação.

E quais são os handicaps principais da nossa mão-de-obra, dos nossos gestores e dos nossos empresários? Competências profissionais inadequadas ou insuficientes, diz outra vez o coro.

E como se melhoram essas competências? Com uma educação instrução adequada, dizem uns. Com uma formação profissional, dizem outros. Com ambas, digo eu e acrescento: num caso ou noutro, sobretudo no primeiro, vamos precisar de décadas para o conseguir. É por isso que já ontem era tarde.

E por falar em educação instrução adequada, no mundo moderno quais as disciplinas que proporcionam as ferramentas indispensáveis para incrementar produtividade, investigação e inovação? Tecnologias de informação, computação, como lhe queiram chamar.

E como estamos nessa área? Não estávamos mal e estamos pior: de 5,1% dos licenciados nessa área em 2005, passámos para 1,7% em 2009, segundo o estudo do Eurostat «Computer skills in the EU27 in figures»

Clicar para ampliar

Sem comentários: