Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

14/03/2012

A potência do lóbi da energia

Se bem percebo estas manobras de bastidores, ainda que Henrique Gomes possa ter-se distraído com o ataque aos moinhos de vento da garantia de potência e dos CMEC (diz quem sabe) e entretido a tentar agarrar com as mãos nuas a enguia mais escorregadia do sector da energia, a verdade é que pareceu ter tentado alterar o estado das coisas na energia.

Status quo pacientemente urdido pela EDP, pela mão de Mexia apoiado pelos banqueiros do regime, que tão bem tem servido o lóbi das energias renováveis e à pala das ecologias alimentadas a subsídios transformou o sector num monstro inexpugnável.

Com a demissão de Henrique Gomes da secretaria de Estado da Energia e a sua substituição por Artur Trindade, vindo da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, o governo aparenta ter cedido em toda a linha ao lóbi. Não é bom. Como diria di Lampedusa pela boca do príncipe de Salina, foi preciso mudar alguma coisa para ficar tudo na mesma.

Sem comentários: