Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/03/2012

DIÁRIO DE BORDO: E se em vez de monólogos tivéssemos diálogos?

«Ana Gomes dá a cara pelos Monólogos da Vagina» titula sugestivamente o Público, para nos contar que a pasionaria foi uma das nove deputadas europeias que representaram terça-feira a peça de teatro com esse nome, «no quadro de uma campanha mundial de alerta e mobilização contra a violência sobre as mulheres

Não conheço a peça e presumo que seja um daqueles manifestos politicamente correctos do género da construção de um newspeak orwelliano, substituindo palavras inadequadas por palavras aprovadas, como sheman em vez de woman. Espero impaciente que um grupo de deputados heterossexuais ouse escrever e representar uma peça com o título «Diálogos do Pénis» e um conteúdo a condizer.

Sem comentários: