Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/03/2012

O ruído do silêncio da gente honrada no PS é ensurdecedor (54) – camaradas, levantai-vos contra a justiça de causas

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses, que cujas preocupações com a justiça são parecidas com as de qualquer outro sindicato, alega que 14 ministros de Sócrates abusaram dos cartões de crédito para pagar despesas pessoais, e convenceu a PGR a abrir um inquérito crime.

Se a Associação, uma espécie de sindicato para membros de uma função de soberania, tem ou não motivações políticas deveria ser igual ao litro para efeitos de investigação. Se este fosse um país normal, investigava-se e concluía-se se havia ou não fundamento para acusar, julgava-se e punia-se o que se houvesse de punir e ponto final.

Mas não estamos num país normal, e por isso assistimos a um par de deputados socialistas fracturantes  pedir ao líder para reagir «com firmeza» aos ataques dos juízes.

Sem comentários: