Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

19/03/2012

Mitos (69) – A nossa justiça falha porque não tem os meios

Se dissermos a uma das criaturas hospedadas no sistema de administração da justiça que esta é em Portugal uma sombra do que é num país civilizado, por exemplo a Finlândia, nove em dez dessas criaturas explicarão que tal é o resultado da falta de meios.

Meios que por hipótese serão abundantes num país que há um século tinha um nível de vida parecido com o português e que hoje, com metade da população, tem um PIB maior. Essa abundância de meios explicaria que o prazo médio para resolver um processo judicial seja de 58 dias na Finlândia e 925 dias em Portugal.

Explicaria, mas não explica. Proporcionalmente a Finlândia tem menos juízes, metade dos procuradores, um sétimo dos advogados e menos de um terço dos polícias.

O que tem a Finlândia que nós não temos? Para começar deve ter gente competente e diligente na justiça.

(Dados do «Países como Nós» publicados no Expresso de ontem)

Sem comentários: