Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

25/03/2012

SERVIÇO PÚBLICO: A criatura devorou um dos seus criadores

Em 17 de Fevereiro de 2000, o Diário de Notícias publicou um artigo, titulado «O monstro», onde se podia ler:
«Durante algum tempo, as forças políticas mais à esquerda apoiaram o crescimento das despesas do Estado, convencidas de que daí resultava uma redução das desigualdades. Essa ilusão foi destruída pelo fenómeno da globalização e da integração económica e financeira. A liberdade dos movimentos de capitais com o exterior e a concorrência fiscal entre os países fizeram com que o crescimento das despesas seja financiado principalmente com impostos sobre o trabalho e não à custa dos rendimentos do capital. Hoje não há dúvidas de que o crescimento do monstro destrói riqueza e agrava as desigualdades na distribuição do rendimento.»
Quem foi o autor deste artigo? Foi um dos principais criadores da criatura e actualmente um resistente ao seu encolhimento.

O contributo de Cavaco Silva para o crescimento do monstro

[Recordado muito a propósito pelo blogue A Destreza das Dúvidas - via O Insurgente]

Sem comentários: