Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/03/2012

A maldição da Rua da Horta Seca (V) - ou faz corninhos ou fazem-lhos

Outras maldições: I, II, III e IV

Estava escrito nas estrelas. Nas estrelas não estaria, mas estava em vários posts prenunciando este desfecho. Por razões que têm a ver com o próprio Álvaro Santos Pereira, que não percebeu como funciona este país, nem possivelmente teria vocação para ministro dum país assim. Por razões que radicam num ministério que só faz sentido com um plano quinquenal soviético. Por razões que têm a ver com um país assim.

Foi sendo gradualmente esvaziado, por último da própria essência do equívoco chamado ministério da Economia: trazer a gente que faz de empresário sossegada, derramando em cima da incompetência e da falta de iniciativa o pouco dinheiro que há – o do QREN, que vem dos nossos benfeitores. Se não se demitir perderá o respeito de toda a gente e de si próprio.

Sem comentários: