Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/03/2012

Conforme planeado, o partido de Putin ganha as eleições (2)

Em continuação do plano antecedente, tudo indica que o czar Putin ganhou as eleições com uma maioria de quase dois terços, a grande distância dos adversários que incluíam um antigo comissário do povo, um louco e uma espécie dos Verdes de Putin – o candidato a fingir Mikhail Prokhorov.

As únicas novidades são: (1) eleições um pouco mais disputadas do que o costume, o que dá jeito para credibilizar Putin e continua a descredibilizar o eleitorado russo, (2) o rosto de Putin, depois das cirurgias estéticas que o fazem parecer cada vez mais com a Betty dos diamantes, a esposa daquele travesti cujo nome agora me escapa.

Sem comentários: