Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

26/03/2012

ARTIGO DEFUNTO: A economia das punições

Nicolau Santos, um dos eméritos pastorinhos da economia dos amanhãs que já não cantam, parece estar a passar por uma grande perturbação desde que o ministro das Finanças é Vítor Gaspar. Se não, como explicar este pedaço de prosa digno do Antigo Testamento?
«Gaspar está do lado do que punem, não dos que são punidos. É o homem de confiança da troika, não o nosso homem junto da troika

[Extraído do artigo do Expresso com o título cabalístico «Juncker, Thomsen e Gaspar: dizem mas não dizem tudo» onde Nicolau Santos conclui que Gaspar não é dos nossos. É um estrangeirado. Está do lado deles. Dos nossos, é o senhor engenheiro exilado em Paris. Teixeira dos Santos, durante 6 anos amanteigado pelos pastorinhos, talvez tenha deixado de ser um dos nossos ao roer a corda do senhor engenheiro, chamar os bombeiros e pedir para a troika avançar.]

Sem comentários: