Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

26/03/2012

Por razões óbvias

Parece que houve um congresso. Contudo, não é por isso que escrevo este post. Escrevo-o porque recebemos no (Im)pertinências um email que parece por aí circular com o título «PSD tomado pela maçonaria», da autoria de alegados jornalistas que dizem ter «informação relevante sobre essa matéria, mas que, por razões óbvias, não a (podem) divulgar pelos meios tradicionais e no exercício normal da (sua) profissão

Feita esta confissão, os alegados jornalistas insinuam que Passos Coelho, na melhor hipótese, é uma marioneta nas mãos da gente do avental. Na pior, é um deles. De seguida nomeiam algumas figuras do PSD que «pertencem a essa seita» e atribuem a Fernando Nobre um papel que não especificam.

Deus sabe que tenho as maiores dúvidas sobre essa gente toda do PSD, com ou sem avental, só superada pelas maiores certezas sobre essa outra gente que habita o PS, que a história parece indiciar ser o acolhimento preferencial dos aventais.

Por essas dúvidas e certezas, estou aberto a considerar uma competição entre PSD e PS pelo troféu do melhor albergue maçonónico. Só não o faço baseado em informações de jornalistas com tais «razões óbvias». Por razões óbvias.

Sem comentários: