Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/03/2012

Mais vale tarde do que nunca

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) acaba de publicar o seu relatório sobre a execução orçamental de Janeiro em contabilidade pública onde põe água na fervura do governo. O relatório salienta que «a melhoria do saldo global da administração central e segurança social deveu-se sobretudo ao impacto de fatores específicos» e, portanto, praticamente irrepetíveis. Por isso, conclui, continua em risco o cumprimento do défice acordado com a troika.

Só podemos aplaudir a independência da UTAO que mitigará a tentação manipulatória das contas. Não tenho a certeza que tal independência se tenha sempre manifestado com esta clareza desde que a UTAO foi criada em Novembro de 2006.

Entretanto, veja-se o quadro seguinte do relatório que ajuda a perceber a ajuda que o governo continua a dar à falta de liquidez da economia real com dívidas pantagruélicas aos fornecedores.

Sem comentários: