Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/03/2012

Se ele o diz…

«É um homem extraordinário, simples e modesto, com grandes qualidades humanas e com um grande sentido da amizade. Fez muito pelo seu país e vai ter um papel determinante no futuro (...) Estou convencido que Putin é o líder certo para dirigir este grande país», disse Berlusconi em entrevista ao jornal Komsolmolskaia Pravda.

Note-se que Berlusconi não é o único admirador notório de Putin. O ano passado, a Werkstatt Deutschland, uma fundação alemã, preparava-se para atribuir-lhe o prémio Quadriga na sua qualidade de «modelo exemplar e espírito iluminado que trabalha para o bem público e pelos direitos humanos». À última hora, dona Merkel conseguiu segurar o prémio depois de muito latim gasto para evitar o melindre do Czar, que poderia cortar o gás aos alemães - o dos banhos, não o outro.

Sem comentários: