Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/01/2012

Lost in translation (132) – «decisão mesquinha», «iniquidade fiscal» e «evasão fiscal legalizada», disseram eles (2)

Um dos eles, o doutor em Economia Louçã ainda acrescentou a propósito da operação da holding da família Soares dos Santos: «foi assim que Portugal chegou à situação em que está, foram estas pessoas, foram estes abusos, foi este não pagamento de impostos, foram estas facilidades, que viveram acima das nossas possibilidades».

É um bom exemplo de como qualquer demagogo pode ser doutor em Economia e debitar aleivosias como se fosse um estivador a explicar que fará greve porque há estivadores a estivar não pertencentes à Ordem dos Estivadores.

Se o professor doutor Louçã quiser mesmo perceber como «Portugal chegou à situação em que está», pode começar por ler o (Im)pertinências desde 2003. Quem diz o (Im)pertinências, diz o Blasfémias ou O Insurgente ou vários outros blogues.

Em particular, se o professor doutor Louçã quiser mesmo perceber o racional e as consequências da decisão da família Soares dos Santos pode reler o meu post anterior ou, melhor, muito melhor, pode ler o post Trapalhadas Fiscais do impagável jcd.

Sem comentários: