Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/01/2012

ESTADO DE SÍTIO: Moda independente

«A Associação Pólo de Competitividade da Moda Fashion Cluster Portugal, que será formalmente constituída no início de Outubro e terá sede no Porto, tem como projecto-âncora a criação de um projecto reclamado há décadas pelo sector têxtil português, um centro de moda, com a forma jurídica de Instituto Português da Moda.» (daqui)

A quem reclama a Associação Pólo o centro de moda? Aos seus associados? Hum…

Inevitavelmente, prosseguindo uma tradição que vem pelo menos desde o convento de Mafra, não há fé que não precise de um edifício para albergar o culto e os seus praticantes. Não admira, pois, que o dito Instituto procure «um palácio (ou edifício similar) onde possa assentar os arraiais da sua sede.»

 E quem vai financiar a compra do palácio? Os seus associados? Hum…

«Mas há um senão importante: ao investimento de seis milhões de euros (70% financiados por fundos comunitários), faltam 1,8 milhões de euros que seriam responsabilidade de privados, e ainda não estão assegurados.» Está tudo explicado.

Sem comentários: