Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/12/2011

NÓS VISTOS PELOS OUTROS: Somos os melhores

«TAP eleita a melhor companhia aérea da Europa», titulam o Económico, o JN, o Expresso, RTP, SICRádio Renascença, Público e incontáveis outras fontes - um indício seguro de notícia plantada.

Para qualquer pessoa que tenha viajado uma dúzia de vezes experimentando 3 ou 4 companhias, este título põe o desconfiómetro amarelo a piscar. Quando se faz uma busca no Google e se encontram dezenas de títulos exactamente iguais, o desconfiómetro fica amarelo fixo. Quando se procura quem atribui o prémio e se encontra uma revistazeca que atira sobre tudo quanto mexe (incluindo o Convento do «Espenheiro») e parece ter um conhecimento que data de 2004 com Fernando Pinto, o desconfiómetro fica vermelho fixo.

Conhecendo-se como as coisas funcionam na TAP com atrasos, greves, refeições que ficam em terra, só mesmo um patrioteirismo bafiento consegue ver na TAP qualidades de serviço justificando ser a melhor companhia aérea da Europa. O «somos os melhores» consegue ser ainda mais estúpido do que o «somos os piores» e, sabe deus, não ajuda nada a melhorar o padrão desse serviço.

Poderia compreender-se e aceitar-se a TAP para melhorar a sua degradada imagem pagasse publicidade para divulgar o «prémio». Não se compreende, nem deve aceitar-se, o jornalismo a soldo publicando qualquer coisa para fazer um jeito. Neste caso, como em muitos outros, este jornalismo promocional é uma espécie de maldição colada às empresas promovidas.

Para mais detalhes sobre o fundamento do prémio remeto para os comentários de um leitor do Económico, presumivelmente alemão (achtung!), apelidado num comentário seguinte pelo patriota “SLB” de «pobre de espírito armado em pato-bravo».

«Um prémio dado por uma revista de viagens não tem o mesmo valor (airlinequality.com) nem da real qualidade e serviços da companhia!
Que critérios foram utilizados, que Normas, que regras, que companhias estavam no concurso, TAP é uma companhia de 3 estrelas apenas não se pode comparar nem ganhar a companhias de 6 estrelas.
Se a amostra dos 16 mil inquiridos forem todos portugueses claro que já ganhou, vejo gente que engole notícias sem o mínimo crédito e ficam com o rei da barriga!
Este prémio falacioso mais me parece uma publicidade (o canto do cisne).
...
Já me aconteceu viajar na TAP em executiva e nem a comida embarcou... Que bela publicidade que fazem, fazem greve porque a redução da tripulação era um perigo para os passageiros, quando lhes foi oferecido viagens para os familiares, tudo deixou de ter sentido as ditas reivindicações! Profissionais de alto nível da hipocrisia!»

Sem comentários: