Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/12/2011

ESTÓRIA E MORAL: O arrependido

Estória

Não vou repetir os muitos posts dedicados ao Professor Doutor Freitas do Amaral e ao seu percurso político sinuoso (ou será errático?) - hoje é um dia  de boa vontade. Vou apenas citar este de há 4 anos, onde recordei o panegírico manteigueiro do engenheiro Sócrates obrado pelo excelso professor, panegírico assim descrito pelo jornal SOL: «Quanto ao 'percurso académico' do cidadão José Sócrates, a defesa por ele apresentada foi, não apenas completa e satisfatória, mas mesmo brilhante».

Na sua nova encarnação a caminho da presidência da Galp, o excelso, indignado com a conferência de José Sócrates, onde este falou sobre a dívida pública, foi a correr à SIC Notícias desancar no ausente que «nos conduziu para a tragédia onde nos encontramos». Aproveitou para moer os antigos (antigos, nada de confusões!) líderes do PSD pelas suas críticas ao actual governo e, levado pelo entusiasmo, zurziu também o outro excelso Professor Doutor residente em Belém.

Moral

«O nosso arrependimento não é tanto um remorso pelo mal que fizemos, mas um receio das suas consequências». (La Rochefoucauld)

Sem comentários: