Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

21/12/2011

Mal empregados e mal agradecidos

Um dos chocados com o óbvio ululante da sugestão de Passos Coelho aos professores (reconvertam-se ou emigrem) foi o apparatchik Mário Nogueira, líder da FENPROF, professor há 20 anos sem dar uma aula e avaliado como docente com Bom.

Com a eficácia habitual, a máquina dos protestos pôs-se em movimento e criou ex nihilo um Grupo de Protesto dos Professores Contratados e Desempregados para se manifestar à porta da residência oficial do primeiro-ministro e desafiá-lo a emigrar.

Passos Coelho não precisará emigrar até ao final do mandato e, quando e se for preciso, o seu padrinho Ângelo Correia terá uma oportunidade para lhe oferecer. Quem não tem oportunidades são as dezenas de milhares de professores que não sabem fazer nada que alguém precise seja feito - deveriam aproveitar uma boa sugestão.

Sem comentários: