Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

17/09/2016

Dúvidas (172) – Porquê só 10 anos depois se sabe que o «Governo de Sócrates trocou prevenção de incêndios por computadores Magalhães»?

«Ontem, dia 5, o secretário de Estado das Florestas disse que Portugal tem assistido a um défice de gestão da sua floresta e que “os sucessivos governos não conseguiram criar instrumentos que pudessem inverter essa tendência”.

Na verdade, parte desses instrumentos foram criados, mas não chegaram à prática porque, em 2006, o então ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, decidiu acabar com esse plano e canalizar o dinheiro para uma das bandeiras do executivo de José Sócrates: o Magalhães.

Foram, no total, cerca de 380 milhões de euros que se destinavam a investimentos em projetos de utilidade para a sociedade civil, entre os quais a vigilância florestal e o combate aos incêndios, utilizados, em 2008, para financiar os programas e-escolas e e-escolinhas.» (Revista Visão)

Possíveis respostas: incompetência dos jornalistas, controlo dos mídia pela clique socrático-socialista, mídia infestados pelo jornalismo de causas.

Sem comentários: