Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

14/09/2016

CASE STUDY: O populismo alimenta-se do preconceito

Fonte: The Economist Espresso

Note-se que 58% dos adeptos de Trump se encontram no 1.º quartil do «ressentimento racial», um indicador de racismo, e 51.8% apoiariam uma emenda constitucional autorizando os estados da União a proibir o casamento gay. Não é que isso legitime o preconceito, mas a verdade é que em parte é uma reacção aos delírios do politicamente correcto.

Sem comentários: