Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

03/09/2016

ACREDITE SE QUISER: Votar contra, mesmo não sabendo porquê

Amanhã, domingo, haverá eleições para o parlamento do estado federal Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental no norte da Alemanha, um antigo território da Alemanha de Leste. Nas sondagens o AfD-Alternative für Deutschland (Alternativa para a Alemanha), o partido de direita anti-emigração, tem 20% de intenções de voto e com o voto de protesto pode vir a ser o mais votado.

O facto de Mecklemburgo ter apenas 23 mil refugiados numa população de 1,6 milhões (1,4%) não explica o voto de protesto, mas mostra que motivações dos eleitores não são explicadas pela contabilidade e pela aritmética. Talvez o bom aspecto da líder Frauke Pedry ajude.

1 comentário:

Lura do Grilo disse...

Muita melhor que uma maometana dentro de uma caixa de correio (burka)