Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

29/09/2016

ACREDITE SE QUISER: Um homem poderoso

Já ouviu falar do senhor Mário David? Não? Eu também não. Foi secretário-geral adjunto, deputado do PSD, secretário de Estado dos Assuntos Europeus e vice-presidente do Partido Popular Europeu. Ah!, falta dizer, foi assessor de Durão Barroso, aquele sujeito que esteve em comissão em Bruxelas e agora se vendeu ao Goldman Sachs.

É também o homem mais poderoso para a eleição do futuro secretário-geral da ONU. Pelo menos para o Diário de Notícias, hoje, como no Estado Novo, o jornal do regime, pertencente ao grupo Global Media, presidido pelo Mefistófeles do regime, Dr. Proença de Carvalho, que publicou uma justificação antecipada para o eventual insucesso de outra figura do regime, Eng. Guterres, o legítimo picareta falante. Escreve o DN, uma peça intitulada significativamente «O português que ensombra candidatura de Guterres à ONU». ao que parece baseado na página pessoal na Internet do senhor Mário David:
«Mário David, ex-eurodeputado do PSD e ex-assessor de Durão Barroso, tem feito campanha pela búlgara Kristalina Georgieva».
Anda o país empenhado, como um só homem, na candidatura de um patrício ao mais alto cargo do planeta e vem esta ovelha ranhosa usar os seus poderes para comprometer tudo. Felizmente os patriotas deste país estavam atentos e as nossas televisões não se cansaram de denunciar o salafrário e sublinhar a sua ligação ao ignóbil Barroso - quem sabe o mentor.

Sem comentários: