Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/12/2015

Manifestações de paranóia/esquizofrenia (14)

«Não há nenhum português nem portuguesa que acredite que o Presidente da República não estava a par desta situação. Toda a gente sabe que estava a par e o que fizeram foi carregar uma bomba relógio que saberiam que iria rebentar a qualquer momento, mas transferi-la para o Governo seguinte.» 
Disse Marisa Matias, candidata berloquista a Belém, a propósito do caso Banif. A mesma Senhora, dois meses antes acusava o governo PSD-CDS, com a cumplicidade de Cavaco Silva, de querer ficar a todo custo em S. Bento, obstruindo a ascensão da esquerdalhada ao poder, o que, segundo a explicação com que agora nos ilumina, teria como propósito masoquista conseguir que rebentasse nas mãos da PàF a bomba relógio.

Questão para os especialistas, como classificar os delírios da Senhora?

  • «Esquizofrénico é alguém que perde a capacidade de pensar de uma forma lógica e, consequentemente, de comunicar e de se relacionar, passando a viver num mundo paralelo e sem as normas pelas quais se regem as pessoas ditas normais» 
  • Paranóia: «ocorrência de pensamentos delirantes, geralmente persecutórios, que levam o paciente a adoptar uma atitude de permanente desconfiança em relação aos que o rodeiam.»

2 comentários:

Anónimo disse...

se calhar é apenass falta de peso.... eleitoral, entenda-se.
neves

Anónimo disse...

Os delírios da Senhora são isso mesmo: delírios. Raciocínios anormais.