Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/12/2015

CAMINHO PARA A INSOLVÊNCIA: De como o melhor que pode acontecer ao paraíso prometido aos gregos pelo Syriza é ser um purgatório (XLIII) – O futuro da geringonça portuguesa é a geringonça grega?

Outros purgatórios a caminho dos infernos.

Enquanto por cá a geringonça dos admiradores do Syriza decreta o fim da austeridade, a cavalo dos magros resultados conseguidos pelo governo da direita/neoliberal (cortar conforme o gosto), na Grécia a geringonça Syriza-Anel, conseguiu aprovar no parlamento à tangente (153 votos contra 145) um orçamento «austeritário» que inclui «enormes» aumentos de impostos e cortes nas pensões e outras despesas, totalizando 5,7 mil milhões em 2016, entre redução da despesa e aumento da receita.

Irritado com a imprensa alemã, Tsipras divulgou um comunicado garantindo que «a Grécia já não está sozinha na Europa» - não explicou se estava a referir-se à geringonça portuguesa ou à ascensão da Frente Nacional em França – o partido irmão do Anel.

Entretanto, os indignados atenienses fizeram ontem mais uma festa com cocktails molotov.

Sem comentários: