Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

25/09/2013

Estado empreendedor (74) - O guião do Dr. Portas, em breve num cinema perto de si

Desanquei no Dr. Portas por várias razões, merecidas, como a irrevogável demissão, mas também por andar há 7 meses a tratar do guião – também conhecido por argumentário - da reforma do Estado. Minha culpa, minha máxima culpa. Afinal o Dr. Portas não descurou o assunto, ele esforçou-se por fazê-lo em outsourcing tentanto contratar um dos melhores scriptwriters de sempre para o fazer: Woody Allen. Com três vantagens.

Primeira, o Woody escreveu até hoje 71 guiões e realizou 49 filmes, em várias partes do mundo, incluindo em duas cidades dos PIGS: Barcelona e Roma. Quem melhor do que ele para escrever primeiro o guião do Dr. Portas e realizá-lo em S. Bento or elsewhere, mas sempre em Lisboa?


Segunda, esta iniciativa do Dr. Portas já mereceu a aprovação sem reservas do Dr. António Costa, o futuro líder e primeiro-ministro in waiting que poderá dar continuidade à rodagem do filme - «O sonho de Cassandra» seria um bom título, mas infelizmente já foi usado. Rodagem que, devemos admitir como provável, se poderá prolongar para além da vida periclitante deste governo.

Terceira, o Dr. António Costa, diferentemente do Dr. Tozé, não faz promessas em vão. «Infelizmente não estou nas condições de dizer o que o prefeito Eduardo Paes, no Rio de Janeiro, disse: que pagava o que fosse necessário para que Woody Allen filmasse o Rio. Mas tenho esperança que um dia seja possível encontrar as nossas capacidades com as necessidades dele», esclareceu o Dr. Costa.

Sem comentários: