Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

18/09/2013

DIÁRIO DE BORDO: Acabei de degradar o rating reputacional do «salta-pocinhas» de B- para D… (2)

Outras degradações: (1).

«Garanto-vos que farei tudo o que estiver ao meu alcance para que esta seja a última vez que entidades respeitáveis, mas que são formadas por pessoas que não nasceram no nosso país e que não foram eleitas no nosso país, pelo facto de emprestarem dinheiro ao Estado português terem poderes significativos sobre as decisões sobre Portugal, disse Portas durante a apresentação dos candidatos do CDS às autarquias de Viseu.» (Expresso)

Ó Dr. Portas não faça mais nada, além do que tem feito, como contar estórias da carochinha sobre o guia/argumentário da reforma do Estado e demitir-se irrevogavelmente. Já fez bastante para as «entidades respeitáveis» terem as mais sérias e fundadas dúvidas se devem emprestar dinheiro a um Estado que tem tal vice primeiro-ministro.

Sem comentários: