Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/09/2013

De boas intenções está o inferno cheio (16) - Uma piada de mau gosto

Segundo os jornais (lido aqui), o papa Francisco terá dito a Durão Barroso durante uma audiência particular, em tom galhofeiro, «na minha terra diz-se que o português é um espanhol mal falado» ou, as opiniões dividem-se, «en mi país se dice que el portugués es un mal hablado español». É um exemplo de algo que a cultura, a sensibilidade de Bento XVI jamais lhe permitiriam dizer - mas para tanto bastaria um módico de bom senso.

Não ignoro que os crentes e os leigos deste século XXI valorizam um papa mediático com estas tiradas popularuchas, o que não me impede de as achar de muito mau gosto, sobretudo esta, dita por um papa argentino a um português. Se fosse comigo, ter-lhe-ia respondido que esse ditado só poderia ser dito por italianos que falam espanhol e têm a mania que são ingleses, como costumam dizer a respeito dos argentinos os seus vizinhos que partilham com eles as cataratas do Iguaçú e partilham connosco o mal falado espanhol.

Se o mau gosto fosse pecado, teríamos o papa a caminho do inferno a toda a velocidade.

Sem comentários: