Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

04/09/2013

AVALIAÇÃO CONTÍNUA: PC, semper idem

Secção Res ipsa loquitur

Segundo Joaquim Vieira, a fotobiografia de Álvaro Cunhal, recentemente publicada, inclui uma foto da chegada a Lisboa em 30 de Abril de 1974 do camarada líder que «foi cortada para excluir Mário Soares». «Traços de um "comportamento estalinista", na opinião do ex-dirigente comunista Carlos Brito», evocando o processo favorito de Estaline mandar apagar de antigas fotos os líderes comunistas caídos em desgraça (alguns deles assassinados).

Para os camaradas comunistas 5 bourbons por nada aprenderem nem esquecerem.

Esclarecimento:
O «semper idem» não é uma piada ao lema do Abrupto. Na verdade, sendo este lema razoavelmente adequado ao PC e aos comunistas, não me parece nada ajustado ao «camarada» Pacheco Pereira (Soares dixit).

Sem comentários: