Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/09/2013

Estado empreendedor (72) – Tratolixo, literalmente uma empresa de lixo

Depois de anos a afundar-se e com o seu destino de há muito marcado, a Tratolixo empresa que (se) serve (d)os munícipes de Cascais, Mafra, Oeiras e Sintra à razão de 70 euros por tonelada de lixo (quase quatro vezes o custo da Valorsul) entrou em processo de insolvência em Janeiro, depois de desde 2005 ter torrado a pagar salários 80 milhões de um financiamento para a construção do novo centro de tratamento na Abrunheira.

Esses 80 milhões faziam parte de um sofisticado financiamento de 125 milhões em Agosto de 2005 em Project finance com o risco de variação dos juros protegido por um contrato de swap até 2024 que na última contagem já tinha 15 a 20 milhões de perdas.

Se este país fosse um país para levar a sério, lá teríamos mais umas dúzias de gestores, de altos funcionários públicos, de secretários de Estado e de ministro a serem processados por gestão danosa da res publica.

Sem comentários: