Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/01/2004

DIÁRIO DE BORDO: Os economistas, a vichyssoise e o défice.

Disse-me um empregado do Pabe ter ouvido, enquanto servia a vichyssoise ao doutor Pina Moura, sucessor nas Finanças do doutor Sousa Franco e continuador da derrapagem orçamental, contar a maquiavélica estória duma suposta intervenção da doutora Manuela Ferreira Leite, sucessora nas Finanças do doutor d’Oliveira Martins e testamenteira da pesada herança, em que ela teria acusado o seu antecessor, ele próprio sucessor do doutor Pina Moura, de ter deixado o défice, mais do que derrapar, capotar duma previsão de 1% para de 5%.
Segundo ele (o empregado do Pabe) ouviu, a doutora Manuela teria começado uma sua intervenção num congresso dos revisores de contas dizendo, pouco mais ou menos, o seguinte:
Há três espécies de economistas: os que sabem fazer contas e os que não sabem.”
Ele jurou ter ouvido, mas eu não acredito, mesmo sabendo que o doutor Pina Moura também era conhecido por Cardeal.

Sem comentários: