Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/01/2004

AVALIAÇÃO CONTÍNUA: Perdoai-lhes que eles não sabem o que fazem.

Secção Tiros no Pé
Pedro d’Anunciação, escreveu no seu Zapping do Actual (centésimo segundo apêndice do Expresso):
«O Presidente Sampaio indultou uma enfermeira condenada pela prática de abortos clandestinos. Segundo depreendi das notícias que ouvi, essa enfermeira era uma beneficiária da legislação que proíbe o aborto - dedicando-se a uma actividade clandestina, de que auferia 200 mil euros anuais (40 mil contos), sem pagar impostos. Como a ganância era grande, em vez de comprar os medicamentos de que necessitavam as suas pacientes roubava-os num hospital público, sendo também por isso condenada. E, quando as mulheres não tinham dinheiro para pagamentos imediatos, ficava-lhes com fios de ouro ou outros objectos valiosos.»
Se (um se pequenino, nos tempos que correm) for verdade, o presidente Sampaio merece 5 chateaubriands (mereceria mais, mas não é possível).

Sem comentários: