Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/03/2016

Mitos (223) – Os chineses só investem em países endividados (3)

Outros mitos sobre o investimento chinês: (1),  (2) e (3)

Em retrospectiva, na verdade o mito completo é: os chineses só investem em países endividados, aproveitando os saldos e com o propósito de controlarem essas economias vulneráveis. É um mito cultivado pela esquerdalhada doméstica em geral (que, como se sabe, cultiva 99% dos mitos inventariados), pelo PS (enquanto está na oposição) e até por alguns empresários que não gostam dos chineses (por exemplo Soares dos Santos).

Segundo o Financial Times, o ano passado o investimento chinês na Europa cresceu 28% atingindo 23 mil milhões de dólares e foi de 15 mil milhões de dólares no Estados Unidos.


Com o atraso de alguns séculos e suspenso durante várias décadas, está agora a realizar-se uma profecia de Nostradamus e um pesadelo do Kaiser Guilherme II da Alemanha - o inventor do nome para a coisa: «Perigo Amarelo». It's just a joke.

Aditamento:
Dois dias depois de ter publicado este post, soube-se que a chinesa Anbang Insurance fez uma oferta de USD 12,8 mil milhões para a compra da cadeia Starwood Hotels & Resorts Worldwide (cadeia que inclui Sheraton, Westin e outros). No fim de semana, a Anbang confirmou a compra ao Fundo Blackstone da cadeia Strategic Hotels & Resorts.

Sem comentários: