Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

25/03/2016

ACREDITE SE QUISER: É muito para um homem só

Alexandre Patrício Gouveia, o «promotor do manifesto contra domínio espanhol na banca», além de presidente da Fundação Batalha de Aljubarrota, acumula os seguintes três papéis, surpreendentes para quem se dedica a tal causa:
  • Membro do Fórum para a Competitividade - sim, leram bem: «Competitividade»;
  • Membro do Fórum Portugal Global junto da Comissão Trilateral, um grupo fundado por iniciativa de Zbigniew Brzezinski, que já foi acusado de ter orquestrado os ataques de 11 de Setembro para criar uma nova ordem mundial e, segundo Noam Chomsky, dedicado a «turn people back to passivity and obedience so they don’t put so many constraints on state power and so on» («and so on», sublinhe-se) e ainda, como se isto fosse pouco,
  • Administrador do El Corte Inglés, um grande grupo espanhol de distribuição.

1 comentário:

Anónimo disse...

Vale a pena lembrar memórias em:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Alexandre_Patr%C3%ADcio_Gouveia
Até na Wikipedia!