Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

19/03/2016

ARTIGO DEFUNTO: Eles aplaudem qualquer coisa

«Recuo do ministro na avaliação aplaudido por directores», escreveu o Expresso sobre o ministro da Educação que, depois de ter feito feliz a Catarina Martins com uma entrada de leão em que abolia exames, teve uma saída de sendeiro e vai fazer 6 provas até ao 9.º ano.

Mas o que interessa é que foi aplaudido por abolir com os exames e voltou a sê-lo por repô-los. Estou com Helena Matos: «Mediaticamente a geringonça funciona maravilhosamente».

E direi mesmo mais, o ministro elevou o re-governo da geringonça à perfeição: não apenas re-põe o que o governo neoliberal de direita tinha abolido, re-põe o que ele próprio não chegou a abolir. Melhor não é possível.

Sem comentários: