Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

20/03/2016

Exemplos do costume (40) - Faz como eu digo, não como eu faço

Um apparatchik do PaF, director distrital da Segurança Social de Braga, é acusado de «beneficiar Instituições Particulares de Segurança Social (IPSS) onde tem participado em atividades de cariz partidário» e, pior de tudo, de ter dito em 2013 que não ficaria «nem mais um dia» com um governo PS. Começou por ser acusado pelo PCP, seguido pelo BE e inevitavelmente escutado e amplificado no parlamento por Vieira da Silva, o encarregado da Segurança Social da geringonça, que decidiu abrir um inquérito à criatura.

En passant releve-se o qualificativo que o jornalista de serviço da Visão apôs à criatura: «director de Segurança Social anti-PS». Não é um achado do ponto de vista da semiótica da manipulação?

Suponha-se agora que que as acusações têm fundamento - afinal é esse o propósito dos apparatchiks – e que a criatura do PaF é demitida e imagine-se o que aconteceria se a geringonça comandada pelo Dono Desta República resolvesse aplicar estes critérios a um milhar de novos situacionistas que nomeou em 100 dias. Paralisaria o Estado Sucial.

Sem comentários: