Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

26/11/2015

Um governo à deriva (23) – Não é bom. É apenas menos mau

Este post não é sobre a geringonça que agora vai iniciar funções. É sobre o governo PSD-CDS em extinção.

O escândalo da devolução da sobretaxa de IRS que era para ser 35% e acabou a ser 0% só não é suficiente para desacreditar significativamente o governo PSD-CDS porque o seu crédito já era diminuto.

Depois de ter deixado na gaveta algumas das reformas mais importantes e de, por último, ter «adoptado» ideias e medidas do programa do PS, já restava pouco. A única razão para se ter votado nele foi ser a pior solução com excepção de todas as outras e, nomeadamente, um governo PS hipotecado à mistura marxismo-leninismo-estalinismo-maoísmo-trotskismo nas versões BE e PCP.

1 comentário:

Anónimo disse...

Eu compreendo o Passos Coelho. Acredito que é um homem bom. E na sua solidão não teve quem o ajudasse a acabar com despesas inúteis: Fundações e Observatórios, alem de Comissões em Serviço de pessoas que têm reformas magníficas (para aquilo que fizeram).