Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/11/2015

ACREDITE SE QUISER: Colocando as coisas em perspectiva


Sem surpresa (já tinha verificado aqui que o meu VW estava endrominado) recebi esta madrugada um email do concessionário VW que rezava assim:
«Lamentamos profundamente que a sua confiança tenha sido quebrada.
De acordo com as informações fornecidas pela Volkswagen AG, o motor a gasóleo montado no seu veículo está afetado pelo software que otimiza as emissões de óxidos de nitrogénio durante os ensaios no dinamómetro.
Compreendemos que esta situação possa causar-lhe preocupação mas gostaríamos de lhe transmitir que a Volkswagen AG garante que o seu veículo é tecnicamente seguro e está em perfeitas condições de circular, tal como as autoridades alemãs certificaram no passado dia 15 de outubro.
A Volkswagen AG está a trabalhar, com a maior celeridade, nas medidas a aplicar aos veículos afetados, e submeteu um plano de ação às autoridades alemãs a 7 de outubro. Este plano prevê atualizações do software mas também soluções de hardware, quando necessárias.»
No meu lugar, possivelmente 9 em cada 10 portugueses ficariam indignados. Não fiquei por várias razões que passo a explicar a quem possa estar interessado:

1.º Comprei o veículo livremente, sem qualquer compulsão da VW, por um preço que achei justo para as suas características e qualidade;

2.º Depois de 4 anos, o veículo funciona adequadamente, não me deu quaisquer preocupações, e deu-me poucas ocupações porque quase não precisa de manutenção;

3.º É certo que, pelos vistos emite muito mais óxido de azoto do que o falsamente anunciado pela VW o que, segundo o ambientalismo esdrúxulo, já terá contribuído para matar não sei quantas criaturas - certamente muito menos do que as que se suicidaram pela prática da sodomização;

4.º É igualmente certo que, nem por isso, as práticas fraudulentas da VW são menos condenáveis, até porque se trata de um grupo semipúblico controlado pelo governo do Bundesland da Baixa Saxónia que já foi presidido pelo líder do SPD (o partido socialista alemão) Gerhard Schröder, que nessa qualidade fez parte do conselho geral do Grupo VW.


Chegado a este ponto, e por falar em governos, devo ainda explicar porquê, em termos relativos, seria difícil uma vítima da extorsão pelo Estado português, como eu, indignar-se. Vejamos o meu caso:

a) Durante uma década e meia o Estado português na sua versão fascista extorquiu-me uma parte significativa do salário, alistou-me compulsivamente e obrigou-me a cumprir 39 longos meses de serviço militar, entre várias outras sevícias;

b) Durante as quatro décadas seguintes o Estado português na sua versão socialista extorquiu-me uma parte ainda mais significativa do salário que, considerados todos os impostos e contribuições para a SS, chegou em certos anos a atingir ¾ (três quartos) do salário, faz-me pagar por vários serviços que uso pouco ou nada, incluindo um serviço manhoso de saúde - mantenho um seguro de saúde -, violou todas as garantias sobre pensões de reforma, sujeitou-me à suprema humilhação de ser governado por gente de má qualidade – incluindo um suspeito de vários crimes –, gente que conduziu o Estado à bancarrota, se prepara para o conduzir novamente, e, a pretexto da bancarrota, fez-me extorsões extraordinárias que se prepara para repetir em breve;

c) Depois de tudo isto, o Estado português não me pediu desculpa, não lamentou nada, não me deu quaisquer garantias de que posso continuar a circular, não se comprometeu a substituir o hardware e prepara-se para substituir software por outro ainda com mais bugs.

Porque deveria indignar-me com a fraude da VW?

3 comentários:

Anónimo disse...

Não se indigne, coma a cale!
Só que quando quiser vender o seu chaço não conte comigo para lhe dar por ele um tostão furado.

Anónimo disse...

Estou a equacionar se vou levar o meu VW ah reparaçao.

JSP disse...

E o "timing", senhores, o "timing" da bombástica "descoberta" !
A miraculosa coincidência temporal com o que se está a passar nas "orillas" do Mediterrâneo , sobretudo oriental... E,claro, não acreditar em bruxas, passe a existência das mesmas...
Mas "cheira-me" que , neste caso particular , independentemente do obsceno bombardeamento dos"merdia" , a opinião pública está bastante reticente quanto à "opinião" publicada...
É que isto de serem só os carros alemães a "deitarem mais fumo cós outros"...