Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/11/2015

Lost in translation (257) - Com a verdade se engana


Nunca pensei vir a estar quase de acordo a este respeito com uma frase completa escrita por Mariana Mortágua - a última da sua peça de agitprop «Cavacabou-se». Trata-se, possivelmente, de um equívoco, talvez devido às suas dificuldades de expressão. Não sei se terá sido o mais longo engano, mas indigitar António Costa é o maior engano da vida política portuguesa dos últimos anos.

Dir-se-à que Cavaco não tinha outra saída. Talvez tivesse, mas reconhecidamente estaria acima do que ele é capaz - a renúncia ao mandato prevista no artigo 131.º da Constituição.

1 comentário:

Anónimo disse...

Certamente esta provavelmente ultima decisão é o maior engano desde sempre deste ou de qualquer Presidente da República!