Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

18/11/2015

QUEM SÓ TEM UM MARTELO VÊ TODOS OS PROBLEMAS COMO PREGOS: O alívio quantitativo aliviará? (35) – Aliviar, alivia, de momento alivia o crescimento no Japão (VI)

Outras marteladas. Continuação de (I), (II), (III), (IV) e (V)

Da adopção do quantitative easing pelo Japão, como parte da Abenomics de Shinzo Abe, que incluiu também (tímidas) reformas estruturais e (não tão tímidos) incentivos pela despesa pública, tem resultado até agora na melhor hipótese em quase deflação e quase estagnação e na pior em deflação e recessão, como no 3.º trimestre onde a economia contraiu -0,8% depois de ter contraído -0,7% no 2.º semestre (dados anualizados).

Não admira que com crescimento anémico e despesa pública pletórica a dívida pública já tenha ultrapassado dois PIB.

Fonte: Economist
Provavelmente o estado da economia japonesa assim continuará enquanto o governo e o BoJ acreditarem que é preciso tomar mais da mesma medicina.

Sem comentários: