Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

17/11/2015

Dúvidas (130) - «Costa Rica não sabe o que fazer com migrantes cubanos»?

«Só na semana passada chegaram à Costa Rica 1700 cubanos que pretendiam atravessar o país na sua rota para os Estados Unidos. As autoridades não sabem o que fazer para deter o fluxo migratório». (Expresso)

Não sabe o que fazer? Perguntem ao PCP e ao BE, parceiros do PS no governo em formação, que eles saberão o que fazer com os traidores que fogem do paraíso comunista da família Castro.

1 comentário:

Anónimo disse...

Escrito em http://blasfemias.net/2012/10/12/a-doideira-a-solta/

O secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, afirmou hoje, em Coimbra, que a redução de 50% dos contratados a prazo no setor público, anunciada segunda-feira pelo Governo, constitui “o maior despedimento coletivo que se verificou em Portugal”. Para o líder da CGTP-IN, “o que está em marcha é um ataque contra os trabalhadores da administração pública mas, acima de tudo, contra os serviços públicos e os direitos das próprias populações que poderão ser gravemente afetadas por esta medida”. Tendo em conta que Arménio Carlos representou a CGTP em Cuba nas festividades do 1º de Maio deve ser a pessoa indicada não para contestar esta medida mas sim para explicar como se despede um milhão de funcionários públicos Ou Arménio Carlos diz uma coisa em Havana e outra em Lisboa ou o jet lag lhe causa transtornos de personalidade.

Perguntem-lhe. Será o mais indicado.

Abraço