Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

18/11/2015

Encalhados numa ruga do contínuo espaço-tempo (51) – He’s hopeless

Backward, comrades!
O nome dele é Corbyn, James Corbyn. É o líder mais esquerdista do Partido Trabalhista desde pelo menos Michael Foot. Como seria de esperar, manteve a sua conhecida ambiguidade face ao terrorismo e às organizações terroristas no caso dos atentados de Paris. Enfim, não é preciso explicar o que quero dizer com «ambiguidade» - basta ver a reacção da nossa esquerdalhada.

Desta vez, porém, o James teve de enfrentar a reacção dos (muitos, apesar de tudo) deputados trabalhistas que não se alienaram ao relativismo de Corbyn. Por isso, como escreve a Economist, «the last few days matter for Labour because they have moved the party a little closer to the recognition that its leader is hopeless».

Sem comentários: