Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/11/2015

O ruído do silêncio da gente honrada no PS é ensurdecedor (126) - Estamos a falar do mesmo partido?

«Entre 2011 e 2015, o governo da XII legislatura usou o programa de ajustamento negociado com a troika como pretexto para implementar uma agenda radical e experimentalista, que foi muito além do que o programa previa, não por necessidade, mas por uma consciente e deliberada opção ideológica.» (Moção de rejeição apresentada pelo PS)


Recorde-se que a moção foi escrita por gente de um partido que levou o país à bancarrota e assinou o Memorando de Entendimento. Reinvocar o mito do «para além da troika», só pode ser um insulto à inteligência feito por quem acusou, e bem, neste caso, o governo PSD-CDS de não ter alcançado as metas do Memorando.

Sem comentários: