Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/03/2013

Um dia como os outros na vida do estado sucial (7) – Reformados e indignados

Com o propósito de lutar contra a «famigerada taxa CES» (contribuição extraordinária de solidariedade) constituiu-se um grupo de reformados indignados (MIR) liderado pelo ex-presidente do BCP Filipe Pinhal, um dos acusados pelo BdeP e pela CMVM de manipulação das acções do BCP em bolsa, reformado com uma pensão de 649 mil euros por ano. Ao MIR já aderiu o SNQTB – Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários, representado por Afonso Diz, um quadro superior do BES, e ainda segundo os organizadores «juízes, oficiais das Forças Armadas, engenheiros e médicos».

Sabe-se lá porquê, talvez por ser também reformado e indignado (com outras coisas, entre elas a impunidade dos crimes de colarinho branco), lembrei-me de outro indignado, e em vista dessa lembrança terei de pedir aos indignados do MIR para irem tomar onde Francisco José Viegas disse que pediria ao fiscal para tomar.

Sem comentários: