Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/03/2013

SERVIÇO PÚBLICO: A obra do caudilho Chávez

Enquanto a esquerdalhada incensa a obra do grande líder, vejamos em que estado deixou a economia da Venezuela, depois de 14 anos de «autocracia corrupta alimentada pelo petróleo». Os diagramas seguintes, extraídos de uma imperdível análise pela Economist do legado de Chávez, mostram resultados medíocres apesar da chuva de dólares pelo aumento dos rendimentos do petróleo, à custa do aumento dos preços e não da produção em barris que até diminuiu devido à péssima gestão da PDVSA, a empresa estatal atafulhada de incondicionais de Chávez.


Fonte: Venezuela after Chávez - Now for the reckoning, Economist
«Behind the propaganda, the Bolivarian revolution was a corrupt, mismanaged affair. The economy became ever more dependent on oil and imports. State takeovers of farms cut agricultural output. Controls of prices and foreign exchange could not prevent persistent inflation and engendered shortages of staple goods. Infrastructure crumbled: most of the country has suffered frequent power cuts for years. Hospitals rotted: even many of the missions languished. Crime soared: Caracas is one of the world’s most violent capitals. Venezuela has become a conduit for the drug trade, with the involvement of segments of the security forces

A idolatria de Chávez pela esquerdalhada, diz muito do que se poderia esperar se estivesse no poder. Diz-me quem idolatras, dir-te-ei quem és.

Sem comentários: