Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/03/2013

«Que se lixe a troika» - Uma mais-valia para a vocação turística dos alfacinhas

Segundo informação da PSP, no ano passado realizaram-se em Lisboa 579-manifestações-579, em média uma em cada 15 horas. Pode ver-se esta performance do lado negativo, como um indicador de conflitualidade laboral ou social. Mas também se pode ver pelo lado positivo, já que em cada problema, supondo que isto é um problema, há uma oportunidade escondida, segundo rezam todos os powerpoints. Já pensaram no potencial de realização de eventos que esta capacidade organizadora evidencia? Imagine-se cada cruzeiro turístico a acostar ao Terminal de Cruzeiros de Lisboa abarrotando de turistas ou cada charter a chegar à Portela com resmas de chineses a serem recebidos por uma manif a cantar a «Grândola» ou a «Revolução vermelha chinesa», respectivamente?

Sem comentários: