Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

21/03/2013

BREIQUINGUE NIUZ: A serventia do serviço público de televisão

Sou assaltado regularmente por dúvidas do que seja e qual a serventia do chamado serviço público de televisão. Fiquei finalmente esclarecido depois de ler a notícia do regresso de José Sócrates como comentador da RTP num programa semanal de 25 minutos no prime-time.

Como nada na criatura é inocente, percebe-se que este seu regresso prepara um outro regresso à cena política stricto sensu – provavelmente o posicionamento na grelha de partida para Belém, ao lado do outro que ainda está em Bruxelas, mas é como se já estivesse em Lisboa.

Tal regresso será um teste ao grau de alienação dos portugueses. Se, depois de mais de um ano a protestar contra quem lhes administra a medicina, porventura errada, mas medicina, acolherem sem queixumes o principal responsável pela doença, então tratar-se-á de um caso irremediável de estupidez colectiva.

No caso de um canal privado, o problema respeitaria aos seus accionistas. No caso da RTP, os accionistas são os consumidores que pagam na factura de electricidade a contribuição audiovisual e ainda os sujeitos passivos com cujos impostos são dadas injecções de capital ao monstro devorador.

Para uns e para outros, que são os mesmos, fará sentido manifestar-se publicamente contra a presença de José Sócrates na RTP, assinando por exemplo esta petição:

Petição Recusamos a presença de José Sócrates como comentador da RTP

Para: Deputados da Assembleia da República, Presidente da Administração da RTP; Alberto da Ponte

Nós, cidadãos e contribuintes portugueses, declaramos por este meio, que recusamos a presença do Ex-Primeiro Ministro José Sócrates em qualquer programa da RTP, televisão essa que é paga com dinheiros públicos dos contribuintes que sofrem do resultado da má gestão deste senhor. Recusamos liminarmente o branqueamento das acções deste senhor através da TV dos actos de despesismo e gestão danosa, que fez com este país andasse para trás, e não para a frente.

1 comentário:

Anónimo disse...

Ultima hora: em resposta à RTP, o canal Benfica acaba de anunciar a contratação de Vale e Azevedo para comentador...

Neves