Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/05/2012

SERVIÇO PÚBLICO: o milagre do défice tarifário faz toda a gente feliz? (4)

[Continuação de (1), (2) e (3)]

Uma das propriedades dos défices em Portugal é que ninguém sabe exactamente o seu volume, quer se trate dos banais défices orçamentais, quer dos sofisticados défices tarifários (para refrescar as ideias recorde-se aqui do que se trata).

O défice tarifário não podia ser excepção. Em Março eu pensava que era de 2,7 mil milhões, o ionline dizia que era de 3,2, o mês passado o Sol falava em 2, ontem o Negócios escreveu 1,5. Em Outubro o governo dizia no parlamento pela boca do Álvaro que se nada fosse feito seria de 8 em 2020 e em Abril segundo o Pedro seria superior a 5 mil milhões.

A única coisa que se sabe a respeito do tamanho do bicho é que não se sabe qual seja. Certo é apenas que serão milhões. Faz lembrar aquele antigo slogan do PSD, na era PPD: «hoje somos muitos, amanhã seremos milhões».

Para uma recapitulação de todos os posts sobre os temas eléctricos clique na etiqueta «défice tarifário» no rodapé deste post.

Sem comentários: