Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/05/2012

Mitos (71) - Uma ONG é uma organização que não depende de governos

Segundo a vulgata do marxismo cultural, uma ONG (ou NGO na sigla em inglês) é uma organização não governamental, logo independente de Estados e de governos. Independente, segundo a mesma vulgata, não quer dizer que não depende. Isso depende de várias coisas e sobretudo da ONG em questão.

Se estiver em causa a internacional dos homossexuais, bissexuais e outros adeptos de práticas sexualmente desviantes, a circunstância de a Comissão Europeia e o governo holandês financiarem com o dinheiro dos impostos dos cidadãos comunitários, no primeiro caso, e dos contribuintes holandeses, no segundo, três quartos da grana torrada pela ILGA para promover essas práticas e a sua aceitação social, não afecta nada o seu carácter não governamental e a sua independência.

E porquê é a ILGA independente?, perguntareis. Porque a CE e o governo holandeses não estão a gastar o dinheiro deles mas dos sujeitos passivos na esmagadora maioria heterossexuais e a ILGA faz o que lhe apetece com esse dinheiro pela causa das minorias.

E, supúnhamos, se tratasse de uma ONG promotora da heterossexualidade? Poderia beneficiar do mesmo tratamento privilegiado? É claro que não, porque uma tal ONG teria um carácter discriminatório das minorias sexuais. Talvez um dia, se e quando os heterossexuais forem uma minoria, uma sua NGO possa aspirar a ser financiada com os impostos dos homossexuais, bissexuais et alia.

[Ver aqui, via perspectivas]

Sem comentários: