Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

25/05/2012

DIÁRIO DE BORDO: Até prova em contrário

Pelo pouco que conheço do ministro Miguel Relvas, não sei se lhe dou o benefício da dúvida sobre as alegadas ameaças à jornalista do Público e em particular a ameaça de divulgação de factos da sua vida privada.

Pelo muito que sei do Público, sobretudo dos últimos anos, concedo-lhe o prejuízo da certeza da prática de jornalismo de causas e, em particular, de muitos serviços prestados ao governo de José Sócrates.

Até prova em contrário, não acredito nem no ministro nem no jornal.

Aditamento:

Depois de vários factos que entretanto foram conhecidos, incluindo os relatados nesta nota da direcção do Público, resolvi em definitivo não dar o benefício da dúvida ao ministro e, se tudo continuar assim, dar-lhe-ei o mesmo prejuízo da certeza já dado ao jornal.

Manuela Moura Guedes diz que Relvas é o «dark side» de Passos Coelho. E o light side está onde?

1 comentário:

Pável Rodrigues disse...

A propósito:porque raio não aparece um jornalista, unsinho que fosse, que questione o Eng. Belmiro sobre os motivos que o levam a manter um Jornal que, segundo ele, apenas lhe interessa como negócio, quando reconhece repetidamente que o mesmo só lhe dá prejuízo? Ah! Já sei. É que por cá não existem jornalistas. Só moços de recado.