Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/02/2012

Les bons esprits se rencontrent nas tolerâncias de ponto

Tirando partido da folgada situação financeira do governo regional, Alberto João Jardim decidiu conceder tolerância de ponto no Carnaval, bafejando os súbditos com a graça de desfrutar das suas palhaçadas e ainda descansar na manhã de Quarta-Feira de Cinzas.

E descansar é bem preciso, porque as emoções têm sido muitas. Não é qualquer um que tem a honra de ser mencionado por Angela Merkel como exemplo de delapidação dos fundos comunitários. Nem mesmo um grego teve essa honra, como um presidente de câmara, de Santorini ou de qualquer outra das muitas ilhas gregas, qualquer deles bem capaz de torrar belas maquias dos contribuintes e turistas alemães.

Por falar em presidente da câmara, qual alter ego sisudo, o presidente Rui Rio depois de antecipar o Carnaval em duas semanas, ao apresentar na 3.ª Feira passada à vereação do Porto a sua proposta de proibição de «urinar na via pública» e de «cuspir para o chão», não deixou de também conceder tolerância de ponto no dia de Carnaval, talvez para os funcionários camarários poderem aproveitar o dia para verificar o cumprimento da sua postura.

Sem comentários: